Zé Turin protocolou projetos na Câmara para defesa da causa animal

Como vereador em São Paulo, Zé Turin, é autor de diversos projetos de lei para proteção de cães e gatos abandonados. O último censo da Prefeitura, por exemplo, realizado em 2017, mostrou que a cidade tem 1,8 milhão de cachorros e 810 mil gatos em domicílios. Já em relação a quantidade dessas espécies nas ruas, o número é incerto.

O vereador protocolou projetos que preveem o bem-estar dos pets de rua. Um deles, é o 513/2018 que dispõe sobre a obrigatoriedade do Município em realizar a castração gratuita para cães e gatos abandonados, que estejam sob os cuidados de tutores de baixa renda, entidades que zelam por animais abandonados e cuidadores.

O projeto prevê ainda a criação de centros fixos de castração em parceria com a iniciativa privada – pet shops e clínicas veterinárias. E os centros móveis, que rodará a cidade em veículo adaptado com pequeno centro cirúrgico, materiais adequados, equipe de veterinários e assistentes, tudo sob supervisão e acompanhamento da Vigilância Sanitária e do Centro de Controle de Zoonoses.

A castração é a forma mais importante no combate à reprodução descontrolada de animais. Para se ter uma ideia, uma cadela pode ter, em média, 16 filhotes em um ano e uma gata, 15 no mesmo período. Cães podem reproduzir a partir dos 8 meses e gatos a partir dos 6.

Já o projeto de lei 514/2018, dispõe sobre a destinação de espaços, em pet shops, onde há venda de animais de raça. Os estabelecimentos devem reservar um terço de área para exposição de animais abandonados, com objetivo de promover a adoção de cães e gatos. O projeto prevê ainda multa de R$ 5 mil para estabelecimentos que não se adequarem.

“Fiz ainda fez uma indicação ao prefeito Bruno Covas sobre a necessidade da implantação de um Hospital Veterinário Público na região do bairro de Varginha, em Parelheiros. Os pets da região receberiam todos os cuidados necessários, de forma gratuita e em casos de urgência e emergência, como atropelamentos, maus tratos, donos de animais sem condições de pagar tratamento adequado, entre outras situações, com funcionamento 24 horas”, afirmou Zé Turin.

A castração e os cuidados adequados com os animais de rua e abandonados por seus donos, é, além de uma questão de saúde pública, também um ato de amor.